Ano de publicação: 2016

capaPara cortar custos e se eximir da responsabilidade de arcar com direitos trabalhistas, é bastante comum que marcas populares e grifes renomadas terceirizem a sua produção de roupas. Infelizmente, a falta de controle sobre os fornecedores abre portas para a escravidão contemporânea e outras infrações trabalhistas nas oficinas de costura.

Este fascículo desvenda o ciclo do trabalho escravo no setor têxtil nacional. Um sistema que tem como vítimas mais comuns migrantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica de países sul-americanos, que chegam aqui à procura de melhores condições de vida.

 

Baixar

Assista também a nossa animação “Trabalho escravo no setor têxtil”.

 

Comentários fechados.