Confira aqui a matéria originalmente publicada no site do Senado

Os senadores Paulo Rocha (PT-PA) e Paulo Paim (PT-RS), a senadora Regina Sousa (PT-PI) e o ex-senador João Pedro destacaram, nesta quinta-feira (18), a importância da fiscalização no combate ao trabalho escravo, durante visita à exposição Trabalho Escravo – Auditoria-Fiscal do Trabalho, 20 anos resgatando a cidadania e a dignidade dos trabalhadores”, no Senado.

— Nossa geração jamais passará pela vergonha de não ter lutado — ressaltou Paulo Rocha.

Regina Sousa lamentou o fato de o Brasil ainda ter essa chaga social, com mais de 52 mil trabalhadores resgatados nas duas últimas décadas.

— Isso mostra que os auditores-fiscais do trabalho não dão conta de atender a todos. E mesmo com uma situação dessas, o Estado ainda propõe uma reforma trabalhista que tenta lesar o país — criticou a senadora.

Organizada pelo Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho, a mostra — no Espaço Cultural Ivandro Cunha Lima, localizado no corredor que dá acesso aos anexos I do Senado e da Câmara —  é composta por fotos do auditor-fiscal do trabalho Sérgio Carvalho. Ele integra o Grupo Especial de Fiscalização Móvel, equipe que atua em todo o país no resgate de trabalhadores submetidos a condições análogas às de escravidão.

Já exposto no Palácio do Planalto, no Tribunal Superior do Trabalho (TST) e no campus de Planaltina da Universidade de Brasília (UnB), o trabalho de Sérgio Carvalho registra ao longo de anos cenas tocantes que emocionam e chocam, expondo as condições degradantes e subumanas a que são submetidos os trabalhadores. Durante o evento, o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho lançou o folder Trabalho Escravo Contemporâneo, que está em sua terceira edição.

O presidente do sindicato, Carlos Silva, disse que a exposição e o folder retratam os 22 anos de combate ao trabalho escravo pelo Estado brasileiro. A vice-presidente da entidade, Rosa Maria Campos Jorge, agradeceu os senadores pelo trabalho feito em defesa do trabalhador e da sociedade, em especial ao senador Paulo Rocha por ser o autor da Emenda Constitucional 81, que determina o confisco de propriedades rurais e urbanas onde for encontrado trabalho escravo.

Rosa também destacou a luta de Paulo Paim e de Regina Souza na Comissão de Direitos Humanos (CDH) para combater o trabalho escravo. Ela disse que os auditores-fiscais do trabalho e a sociedade contam com a ajuda deles para combater propostas prejudiciais para a sociedade, como o Projeto de Lei do Senado 432/2013, que modifica o conceito de trabalho escravo.

Com informações do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho

foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Comentários fechados.