Educadores do Maranhão

O projeto Escravo, nem pensar! no Maranhão – 2019/2020 tem como objetivo prevenir a ocorrência do trabalho escravo no estado por meio da realização de projetos educacionais sobre o trabalho escravo nas escolas das redes estadual e municipais de ensino. Nesta que é a 3ª edição do projeto no estado, a meta é envolver 481 unidades escolares em 86 municípios maranhenses.

Nesta etapa serão formados gestores e técnicos pedagógicos das Unidades Regionais de Educação (URE) Chapadinha, Itapecuru-Mirim, Pedreiras, Pinheiro, Rosário e São Luís. As UREs são unidades descentralizadas da Secretaria de Estado de Educação (Seduc). Com exceção de São Luís, as demais UREs participantes são as únicas que ainda não haviam sido contempladas pelo projeto ENP! nas duas edições anteriores.

O projeto também envolverá também as redes municipais de ensino de Açailândia, Pindaré-Mirim, Monção e Santa Luzia, além das UREs Açailândia e Santa Inês, vinculadas à Seduc. Esses municípios, pertencentes à região sudoeste do Maranhão, foram escolhidos por apresentarem altos índices de vulnerabilidade socioeconômica e registros de aliciamento e trabalho escravo.

A iniciativa é fruto do apoio da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e do Ministério Público do Trabalho (MPT) e conta com a parceria da Comissão Estadual para a Erradicação do Trabalho Escravo no Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop).