Projetos comunitários

Diante do contexto de explorações no município de Nova Olinda, o Grupo de Jovens Rurais Irmã Dorothy Stang se formou para lutar pela melhoria das condições de vida da juventude rural. Nesse projeto, o combate ao trabalho escravo se deu por meio de atividades de formação, capacitação profissional e geração de renda. A ideia era apresentar aos jovens alternativas locais de trabalho para evitar a migração para outros estados ou municípios. O grupo realizou oficinas de artesanato, direitos trabalhistas e economia solidária além de seminários sobre direitos humanos, trabalho escravo e tráfico de pessoas.

O projeto dá continuidade a ações do projeto Juventude, trabalho e liberdade, apoiado pelo Escravo, nem pensar! em 2013

Arte para geração de renda

Na sede do assentamento foi realizada uma oficina de artesanato com materiais do cerrado. Depois de aprenderem as técnicas passo-a-passo, jovens e trabalhadores rurais confeccionaram arranjos e porta canetas usando madeira, folhas, bambu e sementes.

Depoimento

É importante tratar do tema na nossa comunidade, porque o número de pessoas resgatadas do trabalho escravo é ainda, infelizmente, muito grande. Depois do projeto, as pessoas estão se conscientizando mais e conhecendo os seus direitos e deveres para não serem mais pegas por fazendeiros que se aproveitam delas.

Iza Kelly dos Santos Lima, coordenadora do Grupo de Jovens Rurais Dorothy Stang e responsável pelo projeto

Comentários fechados.