Vídeo ENP! em São Paulo (SP): Quem não é migrante?

Com o objetivo de eliminar práticas discriminatórias no ambiente escolar, professores da Escola Municipal Infante Dom Henrique desenvolveram, em parceria com o programa Escravo, nem pensar! (ONG Repórter Brasil), o projeto “O migrante mora em minha casa”

Alunos migrantes e descendentes sofrem com práticas discriminatórias e isolamento por parte de alunos brasileiros. Para reverter esse cenário, os professores da Escola Municipal Infante Dom Henrique abordaram temas como migração na história familiar, identidade cultural e os atuais fluxos migratórios para São Paulo. O projeto também discutiu o trabalho escravo contemporâneo. Alunos e professores realizaram pesquisa e panfletagem no bairro do Pari, que possui registros de trabalho escravo em oficinas de costura.

Por causa do projeto, a professora de História Rosely Marchetti Honório recebeu o prêmio “Educador nota 10 – 2017”, da Fundação Victor Civita.