Projetos comunitários

Informação para prevenção

Os moradores do assentamento Água Branca foram convidados para participar das oficinas sobre trabalho escravo e tráfico de pessoas, que aconteceram na sede do sindicato e nas visitas às comunidades e foram realizadas por educadores populares e lideranças da comunidade. Durante as oficinas, os temas foram debatidos a partir a história de vida dos participantes. Eles contaram sobre as promessas falsas de emprego em outros municípios e discutiram sobre a necessidade de saírem em busca de trabalho.  Houve também exibição de vídeos e distribuição de materiais informativos sobre tráfico de pessoas e trabalho escravo.

Os jovens do assentamento também foram envolvidos no projeto. Com eles, foram discutidos os seus planos e sonhos, e apresentadas as políticas públicas voltadas ao jovem do campo. Ao final do projeto, foi formado um grupo de jovens rurais no município com o intuito de organizá-los para que busquem alternativas e melhorias de vida no campo.

Empreendimento coletivo como geração de renda alternativa

Também na sede do sindicato, houve uma oficina sobre a criação de galinha caipira melhorada. Além de socializar a técnica de criação com os moradores, que mostraram que os custos para colocar o projeto em prática são baixos, o intuito da oficina foi discutir a importância do trabalho coletivo como gerador de renda.

Após a reunião, os participantes construíram uma unidade demonstrativa de criação, que se tornou o primeiro empreendimento coletivo do assentamento.

Comentários fechados.