Projetos comunitários

Engajamento do corpo escolar e outros espaços de conhecimento

Toda a comunidade escolar se comprometeu com a execução das atividades do projeto realizadas com os 50 alunos da escola, do ensino infantil ao quinto ano.  O tema do trabalho escravo foi abordado em sala de aula nas disciplinas de História, Ciências, Português e Matemática e em atividades extracurriculares.

No dia 7 de setembro, a escola realizou uma caminhada pelas ruas do município, na qual os alunos chamaram a atenção da população sobre o tema e distribuíram os panfletos informativos que produziram. Foi feita ainda uma palestra sobre trabalho escravo e direitos humanos para o público em geral, o qual foi estimulado a contribuir com suas opiniões e dúvidas para o debate.

O projeto foi finalizado com a culminância na Praça Principal do bairro Pedro I, onde os alunos apresentaram, por meio de músicas e dramatizações, os materiais produzidos com base em pesquisas e em entrevistas feitas com os seus familiares sobre o tema do trabalho escravo contemporâneo.

Produções artísticas e apresentações

Os alunos construíram uma horta nas dependências da escola, foram a sessões de cinema e produziram materiais sobre o tema de trabalho escravo: paródias, textos dissertativos, maquetes, desenhos, cartazes e panfletos. Além disso, tiveram a oportunidade de visitar a biblioteca Farol da Educação para colherem informações sobre trabalho escravo e temas correlatos, como reforma agrária e distribuição de renda. O espaço é destinado também para incentivar a leitura, complementar o ensino da escola, promover a cultura, a arte e o lazer. Como a escola se localiza na zona rural, a visita ao Farol da Educação permitiu que alguns alunos visitassem a parte urbana da cidade pela primeira vez.

Comentários fechados.