Formações e oficinas

Foram realizados três encontros de acompanhamento: em setembro de 2006 e em maio e outubro de 2007. As lideranças da cidade atuaram na prevenção, levando informações a diversos povoados, reunindo-se frequentemente com os trabalhadores rurais vulneráveis ao aliciamento e entregando material informativo. Realizaram também palestras e conversas com as quebradeiras de coco de babaçu e trabalhadores rurais, abordando as alternativas de trabalho apresentadas pela cultura extrativista e pela agricultura familiar. Também utilizaram o espaço da rádio paroquial para transmitir informações sobre o trabalho escravo contemporâneo.

 

Comentários fechados.