Formações e oficinas

Foram realizados três encontros de acompanhamento: em dezembro de 2007, em março e setembro de 2008. Em Itaberaba, as lideranças inseriram o tema do trabalho escravo em suas atividades cotidianas, nas conversas com a comunidade, especialmente com os trabalhadores migrantes a quem distribuíram material informativo. Apresentaram um programa na rádio comunitária (Rosário FM), realizaram seminários na Universidade Estadual da Bahia e também em uma escola, inserindo a discussão no grêmio estudantil. Uma das lideranças organizou um grupo de trabalho sobre Trabalho escravo contemporâneo e trabalho degradante no 13º Congresso Regional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) e em um Congresso da Juventude realizado em Itaberaba.

A Comissão Pastoral da Terra de Itaberaba, a Associação do Assentamento Itaguaçu VII e o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Andaraí realizaram encontros para discutir possíveis ações conjuntas entre as entidades, sobretudo em relação aos graves casos de superexploração e contaminação por agrotóxicos que foram identificados na região de Cascavel, distrito com larga produção de gêneros agrícolas, como o feijão e a mandioca.

GALERIA

Comentários fechados.