Formações e oficinas

Durante a formação, os professores refletiram sobre a expansão das grandes plantações de soja na região, desmatamento do Cerrado e concentração fundiária. Com base nos fatos da realidade local, debatemos casos de trabalho escravo e aliciamento de trabalhadores.

No primeiro encontro de monitoramento, realizado em novembro de 2010, os professores compartilharam experiências escolares sobre o tema. A Escola Estadual Oberlim da Cunha Nogueira realizou um projeto articulado pelas professoras de Filosofia e Redação. Depois de algumas aulas abordando o tema, alunos do Ensino Médio elaboraram apresentações para a culminância, que contou com exposição de dissertações, paródias e dramatização.

No segundo encontro, em julho de 2011, os professores foram reunidos para debater os impactos das grandes plantações de soja. Os professores foram separados em dois grupos e apresentaram argumentos opostos em relação ao atual modelo de cultivo. Professores narram novas abordagens em sala e receberam materiais didáticos do programa.

Em dezembro de 2012, ocorreu o último encontro de monitoramento. Além da discussão pedagógica, os participantes avaliaram todo o processo  de formação e destacaram a importância da experiência em suscitar abordagens escolares sobre a realidade do município.

O programa continuará em contato com os participantes à distância, por meio de ferramentas como o boletim, enviado mensalmente.

GALERIA

Comentários fechados.