Formações e oficinas

Em agosto, aconteceu a formação para lideranças populares em Campos Lindos, nordeste do Tocantins, fronteira com o município de Riachão, no Maranhão. O encontro reuniu quinze camponeses das comunidades Raposa, Vereda Bonita, São Francisco e Fazenda Sussuarana, todas atingidas pelo projeto da soja que tem transformado a vida das pessoas desde o final de 1997.

No primeiro encontro após a formação, em maio de 2009, não haviam sido realizadas intervenções específicas sobre trabalho escravo nas atividades das lideranças: havia muita tensão na região, onde 80 famílias estavam sendo ameaçadas de despejo e reintegração de posse. Além disso, o acesso às comunidades é muito difícil, não há estradas e a distância entre uma família e outra chega a 70 km, o que dificulta qualquer tipo de ação. Por esse motivo, o Escravo, nem pensar! repensou a estratégia de atuação na região: em junho de 2011, em parceria com a CPT, iniciou trabalho de diagnóstico e planejamento de ações com as comunidades atingidas pela soja. O fortalecimento dessa comunidade é a forma mais eficaz de prevenir que as famílias tenham seus filhos escravizados.

Em junho de 2011, a equipe do programa retornou ao município para participar do encontro com comunidades atingidas pela expansão da soja.

GALERIA 

Comentários fechados.