Localizado na região sudeste do Pará, o município de cinco mil habitantes recebeu esse nome devido à abundância da árvore sapucaia na região. Foi criado em 1996, a partir do desmembramento do município de Xinguara.

A região é composta por fazendas agropecuárias de grande extensão, e marcada por conflitos pela disputa de terras, com a presença de alguns assentamentos do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST). Entre 1995 e 2012, foram registrados 34 casos de trabalho escravo no município, segundo dados da Comissão Pastoral da Terra (CPT).

Atividades realizadas

Projetos comunitários

Comentários fechados.