O nome do município originou-se em razão da grande quantidade de faveiras, árvore responsável pela fabricação da resina utilizada para a produção do breu, em geral usado na confecção de outros produtos como a tinta. Esta vegetação era encontrada no antigo território de Breu Branco, que mais tarde foi alagado pelo lago da Hidroelétrica de Tucuruí. Além dos impactos ambientais, a hidroelétrica de Tucuruí gerou grandes problemas sociais à população do município. Populações indígenas e ribeirinhas foram afetadas, os índices de pobreza aumentaram e doenças se proliferaram.

Breu Branco ocupa a 17ª posição entre os municípios paraenses com mais ocorrências de trabalho escravo, segundo dados da Comissão Pastoral da Terra. Entre 2003 e 2012, o município registrou 16 casos de trabalho escravo e 56 libertados.

Atividades realizadas

Formações e oficinas

Projetos comunitários

Deixe uma resposta

  • (não será publicado)