Localizado no cerrado, Barreiras é banhado por importantes rios que formam a bacia do Rio Grande, a principal à margem esquerda do São Francisco. É importante polo econômico do oeste baiano por sua variedade de culturas do agronegócio, sendo um dos municípios que mais produz soja e algodão no estado, além do alto rendimento derivado das plantações de café e milho.

O boom do agronegócio na década de 1980 acarretou em altas taxas de destruição do Cerrado. Em 2012, o Ministério do Meio Ambiente listou Barreiras na lista dos municípios que mais desmatam o bioma. Além disso, apresentou alto crescimento populacional, que não foi proporcional ao desenvolvimento de infraestruturas públicas e sociais como saneamento básico e moradia.

Dados da Comissão Pastoral da Terra entre 2003 e 2012, registram oito casos de trabalho escravo que resultaram na libertação de 412 trabalhadores, fato que lhe confere o 3º lugar no ranking estadual.

Atividades realizadas

Formações e oficinas

Comentários fechados.