Localizada na região norte do Tocantins, compreendida entre os rios Lontra e Andorinhas, o município de Araguaína foi habitado pioneiramente por tribos de etnia Carajás. Mais tarde, a região passa a ser ocupada por migrantes vindos do Piauí, que formam o povoado Lontra, às margens do rio, por volta de 1876. Porém, o surto de desenvolvimento econômico-social vem a ocorrer em meados de 1960, com a construção da rodovia Belém-Brasília, que possibilitou melhor escoamento da produção local. Com a criação do estado do Tocantins em 1989, Araguaína ganha o título de capital econômica do Estado. Infelizmente, seu desenvolvimento econômico trouxe diversos problemas sócio-ambientais para o município.

Araguaína está inserida na fronteira agrícola do norte do Tocantins, que tem avançado sobre a floresta Amazônica. As grandes fazendas de criação de gado que cercam a cidade, a expansão do cultivo da soja e a exploração da madeira têm contribuído amplamente com a degradação vegetal da região. Além disso, muitos casos de aliciamento de mão de obra escrava foram flagrados nas fazendas do município. Araguaína é o 18º município com maior número casos de trabalho escravo de todo o Brasil. Entre 2003 e 2012, foram registrados 20 casos envolvendo 179 trabalhadores e 46 libertações, segundo estatística da Comissão Pastoral da Terra.

Atividades realizadas

Festivais e concursos

Formações e oficinas

Projetos comunitários

Notícias

Comentários fechados.