Ano de publicação: 2012

Apresentamos mais uma nova proposta de atividade sobre os temas abordados pelo programa Escravo, nem pensar!, da ONG Repórter Brasil. Ela é a segunda da série Repórter Brasil na sala de aula, que pretende trazer ideias de como aproveitar o conteúdo produzido pela organização para provocar debates e reflexões na escola sobre a realidade rural e urbana brasileiras.

Nesta edição, apresentamos o Especial: flagrantes de trabalho escravo na indústria têxtil no Brasil da Agência de Notícias da Repórter Brasil. É um compilado de casos que nossos repórteres acompanharam desde 2009, quando começaram as libertações de trabalhadores em oficinas de costura na capital paulista.O trabalho escravo contemporâneo é infelizmente uma realidade que atinge todo o país. Frequentemente, o problema é associado ao meio rural, a atividades relacionadas ao setor primário, como o desmatamento, a pecuária e a produção de carvão. No entanto, o trabalho escravo contemporâneo também pode ser encontrado em atividades não agrícolas, como confecções, construção civil, expansão da infraestrutura de transporte e mercado do sexo.

A presente atividade se propõe a explorar esse lado menos conhecido do trabalho escravo contemporâneo, tendo como foco o universo das confecções.

Baixar PDF

Comentários fechados.