Novo material didático propõe abordagem lúdica do trabalho escravo

Escravo, nem pensar! lança o jogo didático sobre o combate ao trabalho escravo que leva o mesmo nome do programa. O material, produzido com o apoio da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, tem como objetivo difundir a luta para a erradicação do trabalho escravo e engajar o público infanto-juvenil nessa temática, por meio de uma abordagem lúdica e criativa.

Aprender se divertindo. Foi essa a ideia que levou o programa a produzir esse material didático, contando com o trabalho dos profissionais da MS Jogos. O jogo atende à demanda de professores formados pelo programa em relação à escassez de recursos disponíveis para abordar o trabalho escravo com alunos mais jovens.

Jogo "Escravo, nem pensar!"

O jogo “Escravo, nem pensar!” é colaborativo e estratégico, uma vez que depende da ação conjunta de todos jogadores para alcançarem a vitória. Além disso, envolve diálogo sobre cada ação efetuada. Dessa forma, o jogo estimula a cooperação ao mesmo tempo em que fomenta o desenvolvimento do raciocínio lógico e estratégico, podendo ser utilizado em diferentes disciplinas escolares.

Os jogadores devem atuar por meio de três linhas de ação: prevenção ao aliciamento de pessoas, repressão a essa forma de violação de direitos humanos e assistência aos trabalhadores libertados. O material conta com personagens que representam atores envolvidos com o combate ao trabalho escravo: justiça, governo, sociedade civil e os próprios trabalhadores. Também estão representados os violadores de direitos: aliciadores e maus empregadores. Para saber mais, acesse o manual em nossas Publicações.

A partir do segundo semestre desse ano, o jogo “Escravo, nem pensar!” será utilizado em formações de professores e lideranças.

Tags:

8 Respostas para “Programa educativo da ONG Repórter Brasil lança o jogo “Escravo, nem pensar!””

  1. Solange

    Muito Boa essa inovação, vai ajudar muito mais na disseminação do tema e no interesse do publico… Parabéns.. adorei

    Responder
    • Thais Favoretto

      Thiago, por enquanto, o jogo será utilizado apenas em ações do programa. Se houver possibilidade de distribuí-lo, divulgaremos nesse site.

      Responder
  2. Natalia

    Que bom, Solange, que gostou do material. A ideia é tratar desse tema espinhoso por meio de uma abordagem lúdica!

    Responder
    • Thais Favoretto

      Arlene, que bom que gostou do jogo! Assim que houver previsão de distribuição desse material, divulgaremos no site.

      Responder
    • Thais Favoretto

      Estamos estudando essa possibilidade, Vanessa. Divulgaremos no site assim que houver novidades sobre o jogo.

      Responder

Deixe uma resposta

  • (não será publicado)