Pelo terceiro ano consecutivo, entidades públicas e organizações da sociedade civil realizaram na última semana de janeiro atos e debates para marcar o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo (28 de janeiro). Assim como em 2010 e 2011, ocorreram atividades em vários estados do país para chamar atenção sobre o problema e mobilizar por avanços na erradicação do trabalho escravo contemporâneo.

Como parte dessa mobilização, em Palmas e em Araguaína (TO), membros da Comissão Estadual de Erradicação do Trabalho Escravo (Coetrae) fizeram breve fala, antecedendo a bela apresentação da peça teatral “Quilombagem”, do grupo teatral do Centro de Vida e Direitos Humanos de Açailândia (MA).

O espetáculo mistura dança, música e vídeos para compor a encenação. A história da escravidão no Brasil é abordada desde suas origens, quando os africanos foram traficados, até o dias atuais, em que milhares de trabalhadores são submetidos a exploração e a condições degrandante de trabalho.

Confira um pouco do evento através do vídeo abaixo, gravado pelo “Escravo, nem pensar!”.

Tags:

Deixe uma resposta

  • (não será publicado)