Veja depoimento de professora de Marabá sobre os projetos de prevenção realizados em sua comunidade

A Escola Municipal Pedro Valle, localizada na área rural de Marabá (PA), tem sido uma grande parceira na luta contra o trabalho escravo. Em 2010, ela desenvolveu o projeto “Trabalho escravo: esclarecer, educar e transformar” e produziu a peça de teatro “Esperança Perdida”, que narra a história de um trabalhador que se torna escravo em uma fazenda. A dramatização foi apresentada nas comunidades da região e se tornou filme, vencedor do prêmio de melhor filme amador no Festival de Cinema de Parauapebas.

Este ano, para expandir o alcance das ações, o vídeo foi exibido em sete escolas e outras três comunidades de Marabá e Parauapebas (PA), como parte do projeto “Trabalho escravo: informar para libertar”. Após as exibições, os estudantes-atores realizavam rodas de conversa sobre trabalho escravo e as situações de pobreza que levam o trabalhador a ser enganado pelas falsas promessas de aliciadores. Nas visitas, também foram apresentados materiais sobre trabalho escravo e um teatro de fantoches.

Juraci Alves Vieira, diretora da escola, conversou com a equipe do “Escravo, nem pensar!”. Assista a trechos de seu depoimento:

Os projetos da escola Pedro Valle foram financiados pelo Fundo de apoio a projetos “Escravo, nem pensar!”, com apoio da Catholic Relief Services (CRS).

Tags:

Deixe uma resposta

  • (não será publicado)